Longe daqui, aqui mesmo, de Marilá Dardot e Fabio MoraisFar away, right here by Marilá Dardot and Fabio Morais

Colaboração e execução de Fernando Romano Arquitetura.
29a Bienal de São Paulo – Há sempre um copo de mar para um homem navegar


Obra criada especialmente para a 29a Bienal de São Paulo. Os dois artistas foram convidados a imaginar uma biblioteca para a exposição, e o resultado é uma casa-labirinto em construção, um lugar feito de tijolos, afetos e homenagens.

O que se vê de fora é um espaço inacabado, como uma casa/labirinto em construção. Quando o visitante entra, caminha através de cômodos revestidos por azulejos e papéis de parede, atravessa portas e pisa sobre tapetes com imagens de capas de livros. Aqui, tijolos e livros (e literatura, ideias, palavras) são elementos de construção.

Ao abrir uma das três portas que dá acesso à biblioteca, o visitante é surpreendido por um quarto branco, acabado, onde encontra livros e cadeiras para sentar e apreciar a leitura.

Os artistas propuseram três coleções para a biblioteca: a resposta dos artistas que participam da 29a Bienal para a pergunta: "Com que livro você construiria sua casa?"; um convite aberto para o envio de livros de artistas, e, finalmente, uma seleção de literatura contemporânea feita pelos dois. Após o final da exposição, o acervo será doado ao arquivo histórico Wanda Svevo, da Fundação Bienal de São Paulo, tornando-se permanentemente disponível para consulta pública.


Collaboration and execution by Fernando Romano Arquitetura.
29th São Paulo Biennial – There is always a cup of sea to sail in


Longe daqui, aqui mesmo (Far away, right here) was specially created by Marilá Dardot and Fabio Morais for the 29th São Paulo Biennial. Asked to imagine a library for the exhibition, the artists conceived an under construction maze-house, a place made of bricks, affections and tributes.

The outside view is an unfinished building. When the visitor enters, he walks through some tiled and wallpapered rooms, crosses doors and steps on carpets with book covers images. Bricks and books are a construction element here (and literature, ideas, words).

Reaching the library, the visitor is surprised by a white finished room where he finds books and chairs to enjoy reading.

The artists proposed three collections of books for the library: the answers of the 29th Bienal artists to the question: “Which book would you use to build your house?”; an open call for artists books; and, finally, a selection of contemporary literature. After the end of the exhibition, the books were donated to the Historical Archive Wanda Svevo, maintained by Fundação Bienal de São Paulo and open to public access.